Confira as vantagens do reconhecimento facial no controle de acesso

Confira as vantagens do reconhecimento facial no controle de acesso

Praticidade, segurança e rapidez aliada às mais novas tecnologias. É assim que podemos nos referir à forte tendência de uso de reconhecimento facial nos mais diversos serviços digitais de controle de acesso e segurança.

Ganhando cada vez mais espaço entre os diferentes modos controladores, o reconhecimento facial é um eficiente recurso que identifica e verifica os indivíduos a partir das características únicas de seus rostos.

A tecnologia utilizada se mostra segura e precisa e oferece uma grande diversidade de vantagens. A rapidez é uma delas, pois este tipo de reconhecimento se baseia nos pontos nodais para a leitura e identificação precisa do sujeito.

Isso faz com que a identificação seja realizada pela simples aproximação do rosto ao equipamento, mesmo que a pessoa em questão tenha passado por pequenas mudanças, tais como cortes de cabelo e barba, uso de óculos, entre outros.

Em tempos de pandemia, o distanciamento social se tornou extremamente necessário. Sendo assim, nesse contexto, a ausência do contato físico que o reconhecimento facial possibilita, facilita e torna o processo mais higiênico, bem como traz tranquilidade para quem passa por ele neste período pandêmico.

Pela alta precisão deste recurso, as chances de enganos e fraudes são praticamente impossíveis, considerando que cada rosto apresenta um único padrão, com as próprias características e particularidades.

Grande parte dos equipamentos que usam essa tecnologia possibilita o controle de movimentação de pessoas, como entrada e saída, praticamente em tempo real, o que traz inúmeras facilidades, seja qual for a instituição na qual o recurso foi implantado.

O armazenamento criptografado das informações recolhidas de cada um trazem privacidade para a sociedade em geral e maior particularização, otimizando o processo de reconhecimento como um todo.

A leitura das informações é realizada por um software, similar ao que acontece com a biometria digital. A assinatura facial, por sua vez, após lida, é comparada com as demais presentes num banco de dados, para assim validar a identificação, uma vez que é possível a integração entre dispositivos.

Reconhecimento facial no nosso cotidiano

Assim como qualquer outro tipo de inovação tecnológica existente, o uso deste modo digital de identificação e reconhecimento de pessoas por meio da biometria facial é bastante frequente em nosso dia a dia.

Seja em catracas, cancelas, entradas de estabelecimentos públicos e privados, controles de ponto, portões, torniquetes ou outros dispositivos de controle, existe a possibilidade da implantação da tecnologia do reconhecimento facial.

Além de marcar forte presença em diversos momentos de nossa vida, tais como em câmeras de monitoramento de ruas, cadastramento de clientes, validação de conta bancária, desbloqueio de aparelhos celulares, filtros de programas, entre outros.

Apesar de já implantado desde 2011, o método tecnológico ganhou mais força e popularidade a partir do ano de 2019, quando seu uso passou a ser incentivado, pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, na segurança pública.

Vale ressaltar que a tecnologia que faz o uso de algoritmos para o reconhecimento e identificação de rostos foi criada na década de 1960. No entanto, só se popularizou anos depois, inclusive com o avanço da internet e das redes sociais.

Por todas essas e outras tantas razões é que a tendência do reconhecimento facial para o controle de acesso está crescendo consecutivamente em todos os lugares do mundo, inclusive no Brasil.

Contato comercial

endereço R. da Alfândega, 81 - 3o Andar
Centro, Rio de Janeiro - RJ
CEP 20070-004
e-mail comercial@ghwesco.comtelefone 21 2131-7662

© GHWesco 2021 - Todos os direitos reservados

Quer saber mais? Fale com um consultor